Notícias em destaque

O HCFMUSP soma mais um marco em sua presença na história da Medicina brasileira, ao ser palco, no domingo (17 de Janeiro), do início da vacinação no país contra a Covid-19. Essa pandemia global já contaminou, ao longo dos últimos 12 meses, um total de 95 milhões de pessoas e levou à morte 2 milhões de pacientes.

Aprovada, em caráter emergencial, pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a vacina do Instituto Butantan foi aplicada em Mônica Calazans, 54 anos, enfermeira na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Em seguida, outros 112 profissionais de saúde do HCFMUSP - que, assim como Mônica, participaram como voluntários da fase 3 dos testes da vacina - receberam as doses.

A vacinação aconteceu no Centro de Convenções Rebouças, onde está montada megaoperação, em área de 1.000 metros quadrados com 30 estações para imunizar todos os 30 mil funcionários do HCFMUSP. Presentes o Governador João Doria, autoridades estaduais da saúde, cientistas do Instituto Butantan e a Diretora Clínica do HCFMUSP, Profª. Drª. Eloisa Silva Dutra de Oliveira Bonfá.

“Hoje é o Dia V. Dia de vacina, de vitória, da verdade e da vida” – destacou o Governador do Estado, que dedicou a data aos familiares de 209 mil brasileiros mortos pelas complicações provocadas pela Covid-19.

A primeira vacinada, enfermeira Mônica Calazans afirmou: “Falo agora como brasileira, mulher e negra. Acreditem na vacina. Vamos pensar nas vidas que perdemos, quantas famílias, quantos pais, mães, irmãos”.

"Vacina traz ânimo e esperança" - diz Prof. Dr. Tarcisio

O Diretor da FMUSP e Presidente do Conselho Deliberativo do HCFMUSP, Prof. Dr. Tarcisio Eloy Pessoa de Barros Filho afirma: "Mais uma vez, a Instituição se mobiliza fortemente em prol da saúde pública”.

Ele lembrou que, no ano passado, mobilizou-se uma operação de guerra no Instituto Central, que foi totalmente dedicado ao atendimento de casos da Covid-19. “Nossos profissionais têm sido verdadeiros heróis durante todo esse período”.

E acrescentou: “Agora é o momento em que receberão a vacina para continuar atendendo a população com maior segurança. Além de proteger contra a doença, a vacina é também uma injeção de ânimo e esperança para todos os brasileiros”.