Notícias

Durante o projeto, será feita uma pesquisa para avaliar o impacto das ações na alimentação e qualidade de vida dos pacientes

Um projeto de professores e alunos da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), em parceria com outras unidades da USP, passou a realizar oficinas de alimentação saudável e técnicas básicas de plantio para pacientes pós-Covid-19, que receberam assistência médica no Instituto Central (IC) do Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP e têm sido acompanhados desde 2020 por um grupo de pesquisa do Instituto do Coração (InCor) do HCFMUSP.

Nomeado de Minha Casa Tem Horta, o projeto é vinculado à rede Enactus Brasil, composta por estudantes e líderes executivos e acadêmicos dedicados a melhorarem o mundo através de ações de empreendedorismo e desenvolvimento comunitário. As atividades práticas de plantio são ensinadas e aplicadas na Horta da Faculdade de Medicina, onde os pacientes recuperados de casos graves de Covid-19 são orientados por uma equipe multidisciplinar. 

O cronograma do projeto foi estruturado em quatro fases: recrutamento de pacientes que foram tratados de Covid-19; teleconsultas com aplicação de questionário personalizado sobre hábitos alimentares realização de três oficinais culinárias práticas; e relatório final do projeto com métricas para implementação como política de saúde pública. No decorrer, será feita uma pesquisa para avaliar o impacto das ações na alimentação e qualidade de vida dos pacientes.

A ação busca fornecer uma ferramenta de tratamento não farmacológico e de baixo custo para a reabilitação pós-Covid, tendo em vista o grande impacto da pandemia nos quesitos de insegurança alimentar, perda dos meios de subsistência e renda, além do próprio prejuízo do status nutricional dos pacientes, por deficiências de paladar/olfato e perda de massa muscular.

A proposta do Minha Casa Tem Horta é que este seja um projeto piloto escalonável para Unidades Básicas de Saúde e outras Universidades, promovendo uma melhor educação alimentar da população, maior acessibilidade a alimentos frescos por pessoas de baixa renda, maior conservação do meio ambiente e promoção da agricultura urbana (por meio da construção de ambientes mais verdes, sustentáveis e acessíveis a todos os públicos). 

"Os pacientes serão capazes de dar continuidade às práticas em sua residência ou comunidade, disseminando o propósito de bons hábitos alimentares e autossustentáveis”, declara a Profa. Maria José Carvalho Carmona, Associada do Departamento de Cirurgia da FMUSP e uma das responsáveis pela atividade.

As oficinas foram realizadas nos dia 28 de outubro e 04 e 11 de novembro de 2021 na Horta da FMUSP, esta última contou com a participação e troca de experiências em empreendedorismo do Time Enactus Piracicaba, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) da USP.

O trabalho é conduzido por cinco alunos de Graduação e um de Pós-Graduação da Faculdade de Medicina. Além de ter a colaboração de outros dois grupos de extensões universitárias, o Nutri JR, da Faculdade de Saúde Pública da USP, para o café da manhã que foi oferecido aos pacientes e o ECA Jr., da Escola de Comunicações e Artes da USP, nos serviços de filmagem, fotografia e documentação científica do projeto. 

O projeto de pesquisa Minha Casa Tem Horta foi enviado para avaliação da Comissão de Ética para Análise de Projetos de Pesquisa (CAPPesq) do HCFMUSP. “No futuro, os pacientes serão capazes de desenvolver uma fonte adicional de renda com o aprendizado das oficinas. Desta forma, espera-se que o projeto também contribua para que os participantes sejam agentes multiplicadores desse conhecimento na comunidade, e sirvam de modelo para o fortalecimento de pequenos produtores, melhoria de hábitos alimentares e suporte socioeconômico”, afirma a Dra. Kelly Crisitna Stéfani, Professora Conselheira do Time Enactus FMUSP, Gerente de Projetos de Inovação no Centro de Inovação Tecnológica do IC do HCFMUSP (CITIC-InovaHC) e corresponsável na coordenação do estudo.

Time Enactus FMUSP: Cláudia, nutricionista e aluna de pós-graduação (doutorado), Isabela, aluna de Nutrição e atual presidente do Time, Marcela aluna de Medicina e ex-presidente e fundadora do Time, Kelly professora conselheira do Time