Notícias

Criada no fim de 2019, a extensão acadêmica FMUSP Solidária tem inserido os alunos de graduação da Faculdade de Medicina da USP em diferentes projetos sociais. Atualmente, a entidade conta com sete diretoras que atuam conectando os estudantes a oportunidades de trabalho voluntário, com foco na saúde de populações vulneráveis.

Para a Presidente da FMUSP Solidária, a aluna Ana Cecília Savaget Carneiro, essas práticas visam criar “impacto no desenvolvimento da empatia e humanização dos acadêmicos”. 

Entre as atividades desenvolvidas até o momento estão a criação de um curso online sobre saúde de populações vulneráveis no contexto da Covid-19,arrecadação de agasalhos para população de rua do centro de São Paulo e a formação de um novo time da ONG internacional de empreendedorismo Enactus.

Outras ações incluem uma campanha de conscientização sobre autocuidado pelo Instagram, reciclagem do plástico consumido na própria Faculdade e a realização de um evento integrando calouros, crianças e idosos em atividades de diálogo e troca de experiências. 

“Nossa extensão aparece com o intuito de mostrar aos alunos que saúde é muito mais do que assistência médica”, diz Ana Cecília. “É o encontro entre pessoas sob a interferência de fatores socioeconômicos, étnicos e culturais".

A Presidente da extensão revela que, neste momento grave da pandemia da Covid-19, as ações da FMUSP Solidária têm sido limitadas devido a à ausência de alunos na Faculdade. Mesmo assim, o quadro reforça a importância dos objetivos da entidade. “É nítido o impacto que essa doença tem nas diversas populações”.


Entrega de doações realizadas na região próxima ao Pateo do Collegio, ação solidária em parceria com a ONG Médicos do Mundo