Notícias


Aplicativo CONEMO foi testado em ensaio clínico e publicado pela revista científica JAMA, em maio de 2021

O aplicativo CONEMO – acrônimo para Controle Emocional - que foi desenvolvido e testado em ensaio comunitário em São Paulo, no Brasil, e em ensaio clínico no Peru por pesquisa multicêntrica liderada pelo Professor Paulo Rossi Menezes, da Faculdade de Medicina da USP, e Professor Ricardo Araya, da Kings College London, teve seus resultados principais divulgados na revista científica JAMA (The Journal of the American Medical Association), publicada pela Associação Médica Americana, em 11 de maio de 2021.

O aplicativo, usado por usuários do SUS, em São Paulo, e dos sistemas de saúde do Peru, em Lima, mostrou-se eficaz para reduzir a depressão após três meses do início do tratamento, de forma estatisticamente significante, e teve impacto em variáveis secundárias como qualidade de vida, redução da percepção de incapacidades e ativação comportamental.

“Essa inovação tecnológica permite ampliar de forma significativa o acesso a cuidados em saúde mental para pessoas que apresentam sintomas de depressão, especialmente em países e comunidades onde há escassez de profissionais especializados. Ampliar o acesso a tratamento em saúde mental através de intervenções digitais é ainda mais relevante nesse momento de pandemia mundial”, afirmou o Prof. Paulo Menezes.

“Essa é a primeira intervenção digital em saúde mental em países de renda média e baixa publicada na revista científica JAMA. Nós esperamos muitas outras no futuro, conforme mais países entrem nesse movimento tecnológico”, disse o Prof. Ricardo Araya.

A depressão traz uma carga socioeconômica muito grande para todas as sociedades. No Brasil, cerca de 80% das pessoas com sintomas de depressão não recebem nenhum tipo de tratamento. As intervenções digitais têm grande potencial para ampliar o acesso a cuidados em saúde mental, mas não havia até o momento ensaios clínicos demonstrando a sua eficácia em países de baixa e média renda. Foram incluídos 880 participantes, em São Paulo, e 432, em Lima, no Peru, o que faz deste estudo o maior ensaio clínico em países da América Latina com intervenção digital para depressão.

A intervenção, que tem duração de seis semanas, em 18 sessões, é um cuidado de baixa intensidade e se baseia em princípios da ativação de comportamento. Auxiliares de enfermagem e enfermeiras foram treinadas para verificar se os participantes estavam acessando as sessões e, caso os participantes tivessem alguma dificuldade com a tecnologia, elas entravam em contato por telefone.

“O suporte da equipe de enfermagem era essencialmente tecnológico. O cuidado de saúde mental era feito pelo usuário em interação com o aplicativo. A equipe de enfermagem tem uma importância grande na adesão e no engajamento dos participantes no tratamento. A equipe ligava para o participante em interações agendadas e sempre que percebia que havia sessões atrasadas para motivá-los a seguir acessando o CONEMO”, diz Heloísa Garcia Claro, enfermeira que finalizou seu pós-doutorado no projeto sob supervisão do Prof. Paulo Menezes.

Em São Paulo, 40,7% dos participantes CONEMO tiveram redução de, pelo menos, 50% no escore de depressão, medido pelo Patient Health Questionnaire 9 – PHQ 9, após três meses do início da intervenção, contra 28,6% das pessoas que estavam no grupo controle.

Em Lima, 52,7% dos participantes CONEMO tiveram sucesso no tratamento, contra 34,1% dos participantes do grupo controle.

“No grupo controle, nós identificávamos a depressão clinicamente significativa e encaminhávamos esses pacientes para cuidado no próprio sistema de saúde. Então, ninguém ficou desassistido e, por isso, era de se esperar que ambos os grupos tivessem uma melhora. Mas, como podemos ver, essa melhora foi mais significativa no grupo que, além do cuidado do sistema de saúde, também recebeu o CONEMO”, afirma a enfermeira Heloísa Garcia Claro.

O aplicativo, que foi desenvolvido entre 2013 e 2016, precisou ter a tecnologia atualizada para funcionar nos smartphones atuais, e estará disponível para download em aproximadamente três meses, com o mesmo conteúdo que foi testado nos ensaios clínicos, em português brasileiro e espanhol peruano.

Araya R, Menezes PR, Claro HG, et al. Effect of a Digital Intervention on Depressive Symptoms in Patients With Comorbid Hypertension or Diabetes in Brazil and Peru: Two Randomized Clinical Trials. JAMA. 2021;325(18):1852–1862. doi:10.1001/jama.2021.4348

Link para o artigo: https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2779828

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, King’s College London, Universidade Estadual de Campinas, Universidad Peruana Cayetano Heredia e Northwestern University. Financiamento: U.S. National Institute of Mental Health (NIMH) sob o número de concessão: MH 5U19MH098780-03. 


Supervisora clínica preparando auxiliar de enfermagem para uso do tablet para acompanhamento de seus participantes

Auxiliar de enfermagem explicando a tecnologia CONEMO para um usuário do SUS