Notícias


O estudo “Portas-giratórias e conflitos de interesse em órgãos reguladores da saúde no Brasil”, mostra que, de 36 ex-diretores da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), 16 foram trabalhar depois como executivos e consultores de empresas ou grupos que eram fiscalizados por eles. Publicado na revista científica BMJ Global Health, em 19 de abril, o estudo é de autoria do Prof. Mário Scheffer, do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, e pesquisadores da Espanha e da Inglaterra. 

Leia na íntegra, clique aqui.