Agendamento de pesquisa e protocolos de biosegurança

Diante do atual cenário epidemiológico e com base no decreto estadual nº 66.575, de 17/03/2022 e do decreto municipal nº 61.149, de 17/03/2022, o Museu Histórico “Prof. Carlos da Silva Lacaz” – FMUSP está ampliando a sua agenda para o atendimento aos pesquisadores interessados em consultar o seu acervo. 

Para a segurança sanitária de todos, os pesquisadores deverão seguir integralmente as seguintes medidas:

1 – Os consulentes poderão acessar a área de pesquisas somente após ter sua data e horário agendados pelo setor de acervo, o que deverá ser feito exclusivamente através do e-mail museu.historico@fm.usp.br. Antes de agendar seu horário, solicitamos que o pesquisador consulte previamente os conteúdos digitais do site do Museu Histórico (www.fm.usp.br/museu) e o Guia online do Acervo (www.pesquisadores.museu.fm.usp.br). Caso seja necessário, para esclarecer dúvidas e verificar a possibilidade de consulta remota ou presencial, recomendamos o contato com os profissionais do Museu através do e-mail museu.historico@fm.usp.br ou do telefone (11) 3061-7249.

2 - Seguindo as recomendações do Art. 3º do Decreto Municipal nº 60.488, de 27 de agosto de 2021, os pesquisadores poderão acessar o acervo do Museu somente mediante a apresentação do comprovante de imunização contra a COVID-19 e documento de identidade com foto;

3 – Com base nas diretrizes da reitoria da USP publicadas no dia 20/03//2022, durante toda a permanência no Museu, o visitante deverá usar máscara de proteção facial cobrindo nariz e boca e, ao manusear os documentos solicitados, deverá usar as luvas que serão cedidas pelo atendente responsável;

4 - Para evitar o compartilhamento de objetos, os consulentes deverão usar materiais e equipamentos próprios, tais como como lápis, folhas de papel, computadores portáteis, tablets, câmeras, smartfones e lupas;

5 - Os pesquisadores terão acesso somente aos itens ou conjuntos documentais solicitados previamente no e-mail de agendamento. Para consultas a outros materiais será necessário o agendamento de uma nova data para a pesquisa;

6 – Dada a demanda de pesquisas e para que a higienização do Museu seja feita minuciosamente, os consulentes deverão respeitar os horários de início e término do período agendado junto ao setor de acervo do Museu;

7 – É proibido o consumo de alimentos e bebidas no interior do Museu. Ao lado do Museu há um bebedouro, onde é possível encher garrafas de água para o consumo local.  

8 – Caso o consulente não possa comparecer no dia e horário agendado, deverá comunicar o Museu previamente para que seja possível oferecer a vaga a outro pesquisador.

O Museu Histórico da FMUSP, por sua vez, adotará as seguintes medidas sanitárias:

1 – A higienização da área expositiva se iniciará às 08hs. Dessa forma, o Museu estará aberto para os pesquisadores das 09h00 às 12h00 e das 13h30 às 16h30, de segunda a sexta-feira (exceto feriados);

2 – O Museu disponibilizará álcool em gel para uso dos pesquisadores;

3 - Ao final do período de acesso do consulente, o mobiliário da Sala de pesquisas será imediatamente higienizado com álcool 70%;

4 - Os equipamentos de ar-condicionado da sala de pesquisas permanecerão ligados, uma vez que são necessários à conservação das obras, mas passarão por higienização periódica;

Referências:

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Protocolo para retomada de trabalho e atendimento presencial no Arquivo Público do Estado de São Paulo. São Paulo, APESP, 2020. 

CONSELHO INTERNACIONAL DE MUSEUS. Museus e o fim da quarentena: como garantir a segurança do público e das equipes. São Paulo: ICOM, 2021. Disponível em: https://www.icom.org.br/?p=1920. Acesso em 24/02/2021.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Decreto nº 64.994, de 28 de maio de 2020. Dispõe sobre a medida de quarentena de que trata o Decreto nº 64.881, de 22 de março de 2020, institui o Plano São Paulo e dá providências complementares. São Paulo: Imprensa oficial, 2020.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Decreto nº 65.897, de 30 de julho de 2021. Dispõe sobre a medida de quarentena de que trata o Decreto nº 64.881, de 22 de março de 2020, e dá providências complementares. São Paulo: Imprensa oficial, 2021.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Decreto nº 66.575, de 17 de março de 2022. Altera o Decreto nº 65.897, de 30 de julho de 2021. São Paulo: Imprensa oficial, 2022.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS. Recomendações aos museus em tempos de COVID-19. Rio de Janeiro: IBRAM, 2020. 

MUSEU DE ARTES DO RIO DE JANEIRO. Plano de reabertura do Museu – prevenção ao COVID-19. Rio de Janeiro: MARJ, 2020.

MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES. Protocolo preventivo de higienização e segurança. Rio de Janeiro: MNBA, junho de 2020.

NORTHEAST DOCUMENT CONSERVATION CENTER. Emergency Management - Disinfecting Books and Other Collections. Andover: NEDCC, 2020. 

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Decreto nº 60.488, de 27 de agosto de 2021. Dispõe sobre a instituição do Passaporte da Vacina e estabelece a sua exigência para acesso a estabelecimentos. São Paulo: Prodesp, 2021.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Decreto nº 61.149 de 17 de março de 2022. Dispõe, nos termos do Decreto Estadual nº 66.575, de 17 de março de 2022, sobre a dispensa da obrigatoriedade do uso de máscaras ou de cobertura facial na cidade de São Paulo, ressalvadas as situações que especifica. São Paulo: Prodesp, 2022.

REDE USP DE PROFISSIONAIS DE MUSEUS E ACERVOS. Documento unificado: recomendações de procedimentos durante a Pandemia do COVID-19. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2020.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Plano USP para o retorno gradual das atividades presenciais. Nono Documento - GT para a Elaboração do Plano de Readequação do Ano Acadêmico de 2020 (GT PRAA-2020), 16/11/2020. São Paulo: USP, 2020.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Portaria GR nº 7670, de 12 de agosto de 2021. Dispõe sobre o retorno às atividades presenciais na Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2021. 

 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Comunicado à comunidade acadêmica sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial. São Paulo: USP, 2022.