Quem são os Mentores?

Os mentores são professores da faculdade e/ou médicos do hospital escola, selecionados e capacitados para o papel de mentor.

De diferentes especialidades e personalidades, têm algo em comum: acreditam nas próximas gerações e querem compartilhar suas vivências, erros e acertos, momentos bons e difíceis ao longo da carreira médica.


Angela Francisca Trinconi | Mastologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Acredito que posso compreender as dúvidas e ajudar a solucionar os medos de um estudante de medicina, que nunca deixarei de ser. 

2. Escolhi ser médica para...
Salvar o mundo!!!!! Kkkk  

3. Quando estudante eu...
Tive muitas dificuldades e nem sempre tive auxílio para resolvê-las. Agora, em outra fase da vida, posso olhar com mais sabedoria e mostrar as portas que há no caminho.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Muito trabalho! Mas adoro estar na minha casa (FMUSP) e fazer parte do "patrimônio HC". 

5. Penso que na vida do médico...
Não há apenas uma resposta certa. Aliás, na vida não há o 100% certo ou errado: sempre dependerá da situação e do olhar de quem julga.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Teremos muito para descobrir juntos sobre o ser humano e o ser médico! 


Alexandre Archanjo Ferraro | Pediatria

1. Gosto de ser mentor porque...
Gosto de ser tutor porque é uma ocasião privilegiada de conhecer os alunos e ser conhecido por eles.

2. Escolhi ser médico para...
Escolhi ser médico por dois motivos: o desafio de estudar me atraía e tinha (tenho) a necessidade de fazer algo útil no mundo.

3. Quando estudante eu...
Quando estudante eu participei de extensões que moldaram a minha forma de trabalhar hoje.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é ensino e pesquisa em Epidemiologia e Pediatria.

5. Penso que na vida do médico...
Pode ser muito gratificante porque se vê o resultado do próprio trabalho Pode ser muito estimulante, porque nos instiga sempre a crescer Pode ser dura se não se tem amigos com os quais conversar sobre o cotidiano.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
A vida cotidiana e a relação dela com as nossas expectativas - ciência - arte - política - lazer.


Ana Cláudia Germani | Medicina Preventiva

1. Gosto de ser mentora porque...
Percebo que é imprescindível um espaço de troca aberta e segura, que promova a reflexão durante a formação médica. Para mim, a tutoria aparece como oportunidade privilegiada para isso.

2. Escolhi ser médica para...
Cuidar de pessoas, com respeito aos meus valores e sobretudo as crenças dos (e das) pacientes. Na verdade, percebo hoje que escolhi a medicina para apoiar mudanças em prol da promoção da saúde.

3. Quando estudante eu...
Me dediquei aos estudos e desde aquela época, gostava muito de estudar em grupo, conversar e pensar sobre o que eu estava aprendendo e como ajustar as informações para a realidade do atendimento frente a(o) paciente. Como a primeira médica da família, fui descobrindo, aos poucos, a cultura médica e as vantagens e dificuldades da carreira.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Estimular ações de promoção da saúde individuais ou coletivas sobretudo na Atenção Primária, desenvolvendo pesquisas sobre o assunto.

5. Penso que na vida do médico...
O equilíbrio entre as necessidades profissionais e pessoais é, ao mesmo tempo, o maior desafio e a maior conquista para assegurar práticas efetivas para o/as pacientes e também, qualidade de vida para o/a profissional.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Percepção de cuidado com o outro (e para tanto, é preciso pensar como se dá o cuidado consigo também), como acontece o processo de ensino- aprendizado e formação de bons médico(a)s? o que são bons médico(a)s? qual o papel das artes (cinema, música, leituras...) para o desenvolvimento pessoal e profissional?


Artur Ramos | Psiquiatria​

1. Gosto de ser mentor porque...
Acredito que a aproximação e o diálogo são fundamentais para a promoção da saúde mental de qualquer indivíduo, ainda mais daqueles cujo dia a dia envolve o contato com o sofrimento do outro.​

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar​.

3. Quando estudante eu...

Passava bastante tempo fora da faculdade.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...

Escutar.

5. Penso que na vida do médico...
 A medicina não deve ser tudo.​

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Filosofia, cinema, música, teatro


Alexandre Sizilio | Medicina de Família e Comunidade

1. Gosto de ser mentor porque...
Gostaria de ajudar nossos alunos a passarem com mais alegria os anos difíceis e deliciosos da graduação.

2. Escolhi ser médico para...

Ajudar meu próximo a ter uma vida melhor

3. Quando estudante eu...

Demorei muito tempo para acreditar que eu estava realmente na FMUSP. E me perdi muito pelos corredores da faculdade

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...

É compensador apesar de difícil. Ajudar a fazer, pensar e fortalecer o SUS é tudo o que eu sonhava quando pensava em ser médico

5. Penso que na vida do médico...

O humor é fundamental, a alegria é indispensável e o estudo é uma obrigação. Fazer o equilíbrio disso tudo é o que leva à excelência do cuidado.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...

Medicina, música, literatura, vida do médico, vida da gente.


Carla Romagnolli Quintino | Clinica Médica e Medicina Paliativa​

1. Gosto de ser mentor porque...

Por que amo a Educação Médica​

2. Escolhi ser médica para...​

Ajudar ao próximo​

3. Quando estudante eu...

Participei da Mentoria (na época era Tutoria)​

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...

Ensinar​.

5. Penso que na vida do médico...

Há muito stress e sobrecarga de trabalho / mas tudo vale a pena​

6. Gostaria de conversar no meu grupo de mentoria sobre os seguintes assuntos...​

Vida acadêmica Networking profissional Vida pessoal Válvulas de escape Amor ao próximo Empatia


Cicero Nardini Querido | Clínica Médica

1. Gosto de ser mentor porque...
Sempre me encantei com o papel que os modelos podem representar em nossas vidas profissionais e pessoais. Participei do Programa de Tutoria da FMUSP à época da Graduação e me beneficiei muito dos encontros.

2. Escolhi ser médico para...
Conhecer mais histórias humanas.

3. Quando estudante eu...
Recorri às artes, às pessoas queridas e à atividade física a fim de manter meu bem-estar físico e mental.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Dividido entre atividades de assistência e educação médicas.

5. Penso que na vida do médico...
É fundamental aprender a ouvir o outro.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Cotidiano médico / Humanidades médicas / Saúde mental do médico / Demandas espontâneas dos estudantes.


Cristina de Freitas Madeira Barretti  | Anestesiologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Gosto muito de cuidar de gente, desde sempre... Adoro ouvir e agregar as pessoas. 

2. Escolhi ser médica para...
Cuidar... Amo ter a oportunidade de poder servir às pessoas.

3. Quando estudante eu...
Achava tudo meio confuso, mas sabia que estava no lugar certo...

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Um pouco estressante, mas muito gratificante. Adoro quando o paciente acorda sorrindo depois da cirurgia... Isso não tem preço!!! 

5. Penso que na vida do médico...
Corremos muito... Mas é uma honra e uma alegria poder cuidar. 

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Gostaria de poder conversar sobre as alegrias e aflições da Medicina, e ajudar quem precisar de mim.


Dorival de Carlucci Jr | Cirurgia de Cabeça e Pescoço

1. Gosto de ser mentor porque...

Gosto do contato com alunos e acho importante trocar experiências e manter tradições da nossa faculdade​

2. Escolhi ser médico para...

Diminuir o sofrimento e oferecer alguma forma de conforto​

3. Quando estudante eu...

Sempre me preocupei em aproveitar a faculdade e tudo que ela oferecia como Centro Acadêmico, Atlética, ligas. O Contado com os colegas mais velhos sempre trazia conhecimentos e vivências.​

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...​

Trabalho na assistência do hospital das Clinicas e no meu consultório. Realizo cirurgias nos principais hospitais de São Paulo. E ainda tenho a oportunidade de trabalhar com automobilismo, atuo como médico em corridas de carro, tendo participado da equipe da Formula 1 durante 20 anos.​

5. Penso que na vida do médico...
Somos médicos 24 horas por dia, o tempo todo nosso raciocínio é sempre como um médico e estamos sempre prontos para atender alguém, independente da especialidade. ​

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...

Ainda não tive oportunidade de participar de uma mentoria, mas acredito que a troca de informações sobre cirurgia, vivência como médico, experiências na época de aluno e a experiência com o automobilismo serão importantes para os alunos


Fábio Montenegro | Cirurgia Cabeça e Pescoço

1. Gosto de ser mentor porque...
Me permite conhecer novas pessoas e a própria faculdade.

2. Escolhi ser médico para...
Ajudar as pessoas.

3. Quando estudante eu...
Ficava fascinado por tudo que me era ensinado.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Atender as pessoas no consultório e no hospital de ensino. Além de cuidar das pessoas desenvolvo pesquisas e tenho várias atividades acadêmicas.

5. Penso que na vida do médico...
Basicamente temos de exercitar respeito e atenção ao próximo. Devemos refletir sobre o que fazemos e nos aprimorar sempre.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
A atitude do médico, nossa inserção na sociedade, a medicina como trabalho que deve ser valorizado, sobre o que é o ser humano. Sobre os problemas do HC e da Faculdade e suas possíveis soluções. Não temos assuntos fixos.


Flávio Carneiro Hojaij | Cirurgia Cabeça e Pescoço

1. Gosto de ser mentor porque...
 Gosto de aprender e reaprender.

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar de pessoas.

3. Quando estudante eu...
Sonhava e planejava... e ... continuo.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
 Aulas, atendimentos, pesquisas, operações quase todos os dias.

5. Penso que na vida do médico...
A visão muda, a missão pernanece.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
 Tudo e com todos.


Flávio Roberto Takeda | Cirurgia do Aparelho Digestivo 

1. Gosto de ser mentor porque...
Desde a graduação tive convívio com grandes mentores que serviram de inspiração na medicina, eles são modelos que queremos aprender e trocar experiências.

2. Escolhi ser médico para...
Ajudar as pessoas que necessitam no momento mais delicado de suas vidas.

3. Quando estudante eu...
Adorava participar de programas voltados para educação continuada, como as ligas acadêmicas, organização de seminários, aulas. Mas também me interessava em ajudar os outros alunos durante a graduação.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Voltado ao atendimento de pacientes oncológicos no Instituto do Câncer ICESP, além de estar em contato com os alunos do quarto, quinto ano, residentes do segundo ano de cirurgia geral e residentes de cirurgia do aparelho digestivo do terceiro e quarto ano. Além de realizar diversas pesquisas, inserindo alunos e residentes na iniciação científica.

5. Penso que na vida do médico...
Apesar da vida corrida, sempre devemos ter prazer no que fazemos, assim vivemos mais leves. E nada mais prazeroso que ensinar o que mais gosta de fazer.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
1- vida acadêmica, 2- mercado de trabalho, 3- organização de horários, prioridades, 4- acolhimento psicológico, 5- desafios éticos, 6- carreira médica.


Gilberto de Castro Junior | Oncologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Percebo que as mentorias informais que faço com alunos que espontaneamente me procuram facilita a tomada de decisões por vezes causadoras de ansiedade, além de servir como porto seguro quando problemas aparecem, pois é um espaço de discussão aberto

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar das pessoas da melhor forma possível, assim como acolher os pacientes e famílias

3. Quando estudante eu...
Sempre admirei a função docente e aspirava ser Professor de Medicina, cargo que agora passei a exercer na USP

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Atender pacientes, cuidar deles, ensinar (e aprender) Medicina e conduzir pesquisa

5. Penso que na vida do médico...
O ato de ouvir e dar atenção é fundamental!

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Desafios na profissão médica; conflitos de interesse; carreira médica; relação médico-paciente; qualidade de vida; vida do médico extramuros


Gustavo Bezerra | Psiquiatria

1. Gosto de ser mentor porque...
Ao longo da experiência na FMUSP, desenvolvi um vínculo muito grande com a faculdade e com a vivência acadêmica, o que me agregou muito como pessoa e médico. A mentoria foi um espaço onde convivi com diferentes estudantes e que me ajudou na jornada ao longo da medicina. A minha vontade de ser mentor está relacionada com a idéia de ajudar a construir um espaço que possibilite essa vivência que tive e a ajude na experiência dos acadêmicos.​

2. Escolhi ser médico para...
Tinha um apreço grande por ajudar as pessoas e valorizar o cuidado ao outro como uma característica nobre do ser humano, a profissão de médico possibilitava isso, além de abrir um mundo de possibilidades profissionais bastante diversificado.​

3. Quando estudante eu...

Participei de diversas extensões acadêmicas e atividades extracurriculares, treinei basquete e polo aquático,  fui presidente da Associação Atlética Acadêmica Oswaldo Cruz (AAAOC), estrelo do Show Medicina, realizei iniciação científica, com participação em congressos acadêmicos e vivi intensamente o ambiente da FMUSP.​

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Trabalhar em consultório particular, em hospital público com tratamento voltado a dependentes químicos, e colaborador do departamento de psicoterapia do Instituto de Psiquiatria no ensino da graduação​

5. Penso que na vida do médico...
É importante saber conservar e estimular a sua personalidade e seus valores, para que você mantenha a essência do caráter do cuidado na Medicina e consiga obter prazer de sua atividade profissional, preservando a ética médica e buscando uma melhor atividade profissional, mais enriquecedora e de qualidade.​

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Vivência estudantil, atividades extracurriculares, pesquisa, vínculos profissionais, expectativas para a carreira, escolha de especialidade, saúde mental do estudante médico


Guilherme V. Polanczyk | Psiquiatria

1. Gosto de ser mentor porque...
Quero contribuir ainda mais para o desenvolvimento dos nossos alunos, para a sua capacidade de reflexão crítica aos diversos aspectos que permeiam a sua formação, futura profissão e a sua prática. Entendo que aspectos emocionais são bastante relevantes para a realidade dos nossos alunos, sobre os quais acredito poder contribuir bastante. Ainda, gostaria de ter a oportunidade de estar mais próximo à realidade dos alunos, o que me enriquece como professor, gestor na faculdade e clínico.

2. Escolhi ser médico para...
Ter a oportunidade de me aproximar e de contribuir para o desenvolvimento das pessoas.

3. Quando estudante eu...
Participei de muitas atividades de mentoria, formais e não formais, que se revelaram experiências muito enriquecedoras para a minha formação, o que me motiva assumir agora a posição de mentor.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Desafiador, com demandas diversas, dinâmico, e encontro nas atividades docentes junto à graduação, de orientação de IC retorno pessoal bastante grande.

5. Penso que na vida do médico...
O desafio de conciliar o trabalho com os diversos aspectos importantes para uma vida saudável, feliz, é grande, mas deve ser perseguido persistentemente.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Desenvolvimento da identidade de médico, aspectos pessoais/emocionais e a relação com o cuidado com o paciente, desenvolvimento técnico em contextos cada vez mais dinâmicos e desafiadores, conciliação trabalho e vida pessoal, dilemas e desafios éticos que encontramos na prática médica.