Quem são os Mentores?

Os mentores são professores da faculdade e/ou médicos do hospital escola, selecionados e capacitados para o papel de mentor.

De diferentes especialidades e personalidades, têm algo em comum: acreditam nas próximas gerações e querem compartilhar suas vivências, erros e acertos, momentos bons e difíceis ao longo da carreira médica.


Angela Francisca Trinconi | Mastologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Acredito que posso compreender as dúvidas e ajudar a solucionar os medos de um estudante de medicina, que nunca deixarei de ser. 

2. Escolhi ser médica para...
Salvar o mundo!!!!! Kkkk  

3. Quando estudante eu...
Tive muitas dificuldades e nem sempre tive auxílio para resolvê-las. Agora, em outra fase da vida, posso olhar com mais sabedoria e mostrar as portas que há no caminho.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Muito trabalho! Mas adoro estar na minha casa (FMUSP) e fazer parte do "patrimônio HC". 

5. Penso que na vida do médico...
Não há apenas uma resposta certa. Aliás, na vida não há o 100% certo ou errado: sempre dependerá da situação e do olhar de quem julga.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Teremos muito para descobrir juntos sobre o ser humano e o ser médico! 


Alexandre Archanjo Ferraro | Pediatria

1. Gosto de ser mentor porque...
Gosto de ser tutor porque é uma ocasião privilegiada de conhecer os alunos e ser conhecido por eles.

2. Escolhi ser médico para...
Escolhi ser médico por dois motivos: o desafio de estudar me atraía e tinha (tenho) a necessidade de fazer algo útil no mundo.

3. Quando estudante eu...
Quando estudante eu participei de extensões que moldaram a minha forma de trabalhar hoje.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é ensino e pesquisa em Epidemiologia e Pediatria.

5. Penso que na vida do médico...
Pode ser muito gratificante porque se vê o resultado do próprio trabalho Pode ser muito estimulante, porque nos instiga sempre a crescer Pode ser dura se não se tem amigos com os quais conversar sobre o cotidiano.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
A vida cotidiana e a relação dela com as nossas expectativas - ciência - arte - política - lazer.


Ana Cláudia Germani | Medicina Preventiva

1. Gosto de ser mentora porque...
Percebo que é imprescindível um espaço de troca aberta e segura, que promova a reflexão durante a formação médica. Para mim, a tutoria aparece como oportunidade privilegiada para isso.

2. Escolhi ser médica para...
Cuidar de pessoas, com respeito aos meus valores e sobretudo as crenças dos (e das) pacientes. Na verdade, percebo hoje que escolhi a medicina para apoiar mudanças em prol da promoção da saúde.

3. Quando estudante eu...
Me dediquei aos estudos e desde aquela época, gostava muito de estudar em grupo, conversar e pensar sobre o que eu estava aprendendo e como ajustar as informações para a realidade do atendimento frente a(o) paciente. Como a primeira médica da família, fui descobrindo, aos poucos, a cultura médica e as vantagens e dificuldades da carreira.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Estimular ações de promoção da saúde individuais ou coletivas sobretudo na Atenção Primária, desenvolvendo pesquisas sobre o assunto.

5. Penso que na vida do médico...
O equilíbrio entre as necessidades profissionais e pessoais é, ao mesmo tempo, o maior desafio e a maior conquista para assegurar práticas efetivas para o/as pacientes e também, qualidade de vida para o/a profissional.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Percepção de cuidado com o outro (e para tanto, é preciso pensar como se dá o cuidado consigo também), como acontece o processo de ensino- aprendizado e formação de bons médico(a)s? o que são bons médico(a)s? qual o papel das artes (cinema, música, leituras...) para o desenvolvimento pessoal e profissional?


André Russowsky Brunoni | Psiquiatria

1. Gosto de ser mentor porque...
Aprendi muito quando aluno e agora como professor da Faculdade quero continuar aprendendo estando “do outro lado”. 

2. Escolhi ser médico para...
Entender e procurar ajudar as pessoas no alívio de seus sofrimentos.

3. Quando estudante eu...
Fiz amizades, conheci colegas e experimentei as primeiras alegrias e frustrações na Medicina. 

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
De um professor da FMUSP, atendendo pacientes, fazendo pesquisa científica, orientando alunos e participando do cotidiano da Faculdade.

5. Penso que na vida do médico...
O equilíbrio entre trabalho e vida é algo difícil mas necessário.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
O que aparecer. Mas acho que temas que sempre aparecem são adaptação à rotina da faculdade, escolhas e decisões acadêmicas, estresse do Internato, preparação para a prova de residência e escolha da especialidade.


Camila Eleuterio Rodrigues | Nefrologia

1. Gosto de ser mentora porque...
Gosto da faculdade, e sinto que assim estou mais inserida em seus.

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar das pessoas.

3. Quando estudante eu...
 Achava que tudo era mais difícil do que precisa ser.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Menos em contato com os pacientes do que eu imaginava que seria.

5. Penso que na vida do médico...
Temos que ter sempre um plano B.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
O que esperar do futuro, como não enlouquecer na faculdade (e depois dela), o que a medicina pode nos trazer de bom e ruim.


Cicero Nardini Querido | Clínica Médica

1. Gosto de ser mentor porque...
Sempre me encantei com o papel que os modelos podem representar em nossas vidas profissionais e pessoais. Participei do Programa de Tutoria da FMUSP à época da Graduação e me beneficiei muito dos encontros.

2. Escolhi ser médico para...
Conhecer mais histórias humanas.

3. Quando estudante eu...
Recorri às artes, às pessoas queridas e à atividade física a fim de manter meu bem-estar físico e mental.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Dividido entre atividades de assistência e educação médicas.

5. Penso que na vida do médico...
É fundamental aprender a ouvir o outro.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Cotidiano médico / Humanidades médicas / Saúde mental do médico / Demandas espontâneas dos estudantes.


Cristina de Freitas Madeira Barretti  | Anestesiologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Gosto muito de cuidar de gente, desde sempre... Adoro ouvir e agregar as pessoas. 

2. Escolhi ser médica para...
Cuidar... Amo ter a oportunidade de poder servir às pessoas.

3. Quando estudante eu...
Achava tudo meio confuso, mas sabia que estava no lugar certo...

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Um pouco estressante, mas muito gratificante. Adoro quando o paciente acorda sorrindo depois da cirurgia... Isso não tem preço!!! 

5. Penso que na vida do médico...
Corremos muito... Mas é uma honra e uma alegria poder cuidar. 

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Gostaria de poder conversar sobre as alegrias e aflições da Medicina, e ajudar quem precisar de mim.


Fábio Montenegro | Cirurgia Cabeça e Pescoço

1. Gosto de ser mentor porque...
Me permite conhecer novas pessoas e a própria faculdade.

2. Escolhi ser médico para...
Ajudar as pessoas.

3. Quando estudante eu...
Ficava fascinado por tudo que me era ensinado.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Atender as pessoas no consultório e no hospital de ensino. Além de cuidar das pessoas desenvolvo pesquisas e tenho várias atividades acadêmicas.

5. Penso que na vida do médico...
Basicamente temos de exercitar respeito e atenção ao próximo. Devemos refletir sobre o que fazemos e nos aprimorar sempre.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
A atitude do médico, nossa inserção na sociedade, a medicina como trabalho que deve ser valorizado, sobre o que é o ser humano. Sobre os problemas do HC e da Faculdade e suas possíveis soluções. Não temos assuntos fixos.


Fernanda de Azevedo Correa | Endocrinologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Gostaria de dividir as minhas experiências na profissão e ajudar os alunos em suas trajetórias.

2. Escolhi ser médica para...
Dividir as minhas experiências na profissão e ajudar os alunos em suas trajetórias.

3. Quando estudante eu...
Tive muitos professores que apontaram caminhos por meio de suas orientações e ações e gostaria de fazer o mesmo.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Sou endocrinologista do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo e faço pesquisa translacional.

5. Penso que na vida do médico...
É importante cuidar de si para ser capaz de cuidar dos outros. 

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Gostaria de conversar sobre possíveis caminhos futuros, os desafios atuais da graduação e o papel dos grupos minoritários do mercado de trabalho médico.


Flávio Carneiro Hojaij | Cirurgia Cabeça e Pescoço

1. Gosto de ser mentor porque...
 Gosto de aprender e reaprender.

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar de pessoas.

3. Quando estudante eu...
Sonhava e planejava... e ... continuo.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
 Aulas, atendimentos, pesquisas, operações quase todos os dias.

5. Penso que na vida do médico...
A visão muda, a missão pernanece.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
 Tudo e com todos.


Flávio Roberto Takeda | Cirurgia do Aparelho Digestivo 

1. Gosto de ser mentor porque...
Desde a graduação tive convívio com grandes mentores que serviram de inspiração na medicina, eles são modelos que queremos aprender e trocar experiências.

2. Escolhi ser médico para...
Ajudar as pessoas que necessitam no momento mais delicado de suas vidas.

3. Quando estudante eu...
Adorava participar de programas voltados para educação continuada, como as ligas acadêmicas, organização de seminários, aulas. Mas também me interessava em ajudar os outros alunos durante a graduação.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Voltado ao atendimento de pacientes oncológicos no Instituto do Câncer ICESP, além de estar em contato com os alunos do quarto, quinto ano, residentes do segundo ano de cirurgia geral e residentes de cirurgia do aparelho digestivo do terceiro e quarto ano. Além de realizar diversas pesquisas, inserindo alunos e residentes na iniciação científica.

5. Penso que na vida do médico...
Apesar da vida corrida, sempre devemos ter prazer no que fazemos, assim vivemos mais leves. E nada mais prazeroso que ensinar o que mais gosta de fazer.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
1- vida acadêmica, 2- mercado de trabalho, 3- organização de horários, prioridades, 4- acolhimento psicológico, 5- desafios éticos, 6- carreira médica.


Gilberto de Castro Junior | Oncologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Percebo que as mentorias informais que faço com alunos que espontaneamente me procuram facilita a tomada de decisões por vezes causadoras de ansiedade, além de servir como porto seguro quando problemas aparecem, pois é um espaço de discussão aberto

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar das pessoas da melhor forma possível, assim como acolher os pacientes e famílias

3. Quando estudante eu...
Sempre admirei a função docente e aspirava ser Professor de Medicina, cargo que agora passei a exercer na USP

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Atender pacientes, cuidar deles, ensinar (e aprender) Medicina e conduzir pesquisa

5. Penso que na vida do médico...
O ato de ouvir e dar atenção é fundamental!

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Desafios na profissão médica; conflitos de interesse; carreira médica; relação médico-paciente; qualidade de vida; vida do médico extramuros


Guilherme V. Polanczyk | Psiquiatria

1. Gosto de ser mentor porque...
Quero contribuir ainda mais para o desenvolvimento dos nossos alunos, para a sua capacidade de reflexão crítica aos diversos aspectos que permeiam a sua formação, futura profissão e a sua prática. Entendo que aspectos emocionais são bastante relevantes para a realidade dos nossos alunos, sobre os quais acredito poder contribuir bastante. Ainda, gostaria de ter a oportunidade de estar mais próximo à realidade dos alunos, o que me enriquece como professor, gestor na faculdade e clínico.

2. Escolhi ser médico para...
Ter a oportunidade de me aproximar e de contribuir para o desenvolvimento das pessoas.

3. Quando estudante eu...
Participei de muitas atividades de mentoria, formais e não formais, que se revelaram experiências muito enriquecedoras para a minha formação, o que me motiva assumir agora a posição de mentor.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Desafiador, com demandas diversas, dinâmico, e encontro nas atividades docentes junto à graduação, de orientação de IC retorno pessoal bastante grande.

5. Penso que na vida do médico...
O desafio de conciliar o trabalho com os diversos aspectos importantes para uma vida saudável, feliz, é grande, mas deve ser perseguido persistentemente.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Desenvolvimento da identidade de médico, aspectos pessoais/emocionais e a relação com o cuidado com o paciente, desenvolvimento técnico em contextos cada vez mais dinâmicos e desafiadores, conciliação trabalho e vida pessoal, dilemas e desafios éticos que encontramos na prática médica.


Igor Smolentzov | Nefrologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Acho uma importante forma de discutir com futuros médicos sobre os desafios da profissão.

2. Escolhi ser médico para...
Tentar ajudar e ser feliz.

3. Quando estudante eu...
Queria todas as respostas.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
De muito aprendizado e muitas incertezas.

5. Penso que na vida do médico...
As relações pessoais são cada vez mais importantes.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
A necessidade da figura do médico como transformador social e formador de opinião.


José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres | Medicina Preventiva

1. Gosto de ser mentor porque...
É um espaço que julgo importante para a formação dos alunos, e um modo de conhecê-los sob uma perspectiva diversa do contato nas atividades de ensino.

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar das pessoas.

3. Quando estudante eu...
Não tinha noção da complexidade e extensão desta tarefa (cuidar).

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Buscar compreender, junto a estudantes, profissionais, gestores, ativistas e usuários dos serviços de saúde, o que significa construir um cuidado que seja acessível a todos e adequado a cada um.

5. Penso que na vida do médico...
O mais importante é estar sempre em busca do humano.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Quais são as expectativas dos estudantes com o curso e a carreira; quais as dificuldades que estão enfrentando, no curso e na vida, e como buscam lidar com elas; os dilemas éticos que enfrentam no cotidiano como aluno e na profissão, e os recursos para ajudar a enfrentá-los; as diversas oportunidades que a Universidade oferece para sua formação; trocas de informações sobre filmes, peças de teatro, mostras culturais que contribuam para nossa formação humanística; o cuidado que devem ter com a própria saúde (sono, lazer, esporte, amizades, namoro, festas, etc).


Liana Silva Tortato | Psiquiatria

1. Gosto de ser mentor porque...
Gosto das trocas que temos dentro da mentoria. Acredito que compartilhar experiências sobre o que se está vivendo, ajuda a superar as dificuldades, a encontrar soluções e a deixar as coisas mais leves. Me foi muito útil participar durante a minha graduação e espero poder fazer a diferença na vida de outros graduandos como minha mentora fez diferença para mim.

2. Escolhi ser médica para...
Poder trabalhar com um sentindo maior.

3. Quando estudante eu...
Tinha dúvidas, dificuldades e inseguranças com relação ao futuro da profissão, mas gostava das aulas e das trocas com professores que me serviram de exemplo profissional e pessoal. Os treinos da atlética me foram especialmente importantes para estabelecer uma rede de apoio e levar a faculdade com mais significado e disposição.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Sempre diferente.

5. Penso que na vida do médico...
É importante ter compaixão, resiliência, perseverança e muito pique.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Tudo que os alunos trouxerem vira assunto.


Leandro Ejnisman | Ortopedia

1. Gosto de ser mentor porque...
Quero ajudar os alunos a ter uma passagem mais tranquila pela faculdade

2. Escolhi ser médico para...
Minha escolha foi bem difícil. Me parecia a melhor opção na época do vestibular, mas a certeza só veio após anos

3. Quando estudante eu...
Aproveitei muito a faculdade

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Passo muito tempo no Instituto de Ortopedia da FMUSP. O restante divido entre meu consultório e o centro cirúrgico

5. Penso que na vida do médico...
A busca pelo equilíbrio profissional e pessoal é essencial. É um esforço constante que o médico deve fazer para ser um bom profissional, sem ficar louco ou deixar as pessoas ao seu redor loucas

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Sobre qualquer assunto que os alunos trouxerem. Mas gosto bastante de conversar sobre planejamento de carreira e escolha de especialidade


Lucas José Neves Tachotti Pires | Cardiologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Vivi a experiência da mentoria durante meu curso de graduação e gostaria de retribuir e apoiar a formação dos novos colegas médicos. 

2. Escolhi ser médico para...
Poder ajudar as pessoas a cuidarem melhor da própria saúde

3. Quando estudante eu...
Empenhava-me com afinco no aprendizado das diferentes áreas da Medicina, e procurava aproveitar da melhor forma todas as oportunidades que a faculdade oferecia e que eram do meu interesse.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Bastante produtivo. Faço parte de 3 equipes de cardiologia, uma de doenças valvares, uma de transplante cardíaco e uma de cardiologia geral. Vejo meus pacientes em meus consultórios, passo visitas hospitalares e atendo ambulatórios em hospitais. Além disso, colaboro na condução de pesquisas científicas em ambiente acadêmico.

5. Penso que na vida do médico...
É fundamental que haja equilíbrio entre o trabalho, a família/vida privada, os compromissos sociais e o autocuidado. 

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Todos aqueles que forem de interesse dos alunos. 


Luiz Bortolotto | Cardiologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Gosto de conversar com os alunos e passar experiências semelhantes já vividas, e dessa forma ajudar na formação médica do ponto de vista ético e humano. Me emociono, me empolgo e tento passar ao máximo as experiências.

2. Escolhi ser médico para...
Viver próximo da vida, e para entender melhor o funcionamento de nosso organismos , coisa que me fascinava sempre. Não tinha nenhum médico na família, aliás fui o primeiro universitário, e cuidar das pessoas era uma coisa que me atraia.

3. Quando estudante eu...
Dificilmente faltava nas aulas, a não ser por motivos de saúde. Participei de Ligas, da Farmácia do CAOC, das atividades no CEPEUSP e das festas na Atlética. Vivi a Faculdade como se devia e vesti a camisa sempre da gloriosa casa de Arnaldo.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Dirigir a Unidade de Hipertensão do InCor, passar visita, discutir caso com residentes, participar de projetos de pesquisa, orientar teses e alunos de iniciação cientifica, escrever artigos, dar aulas para a graduação, e finalmente atender pacientes no consultório.

5. Penso que na vida do médico...
O mais importante é ter paixão no que está fazendo, sendo ético e totalmente desprovido de ganancias.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Vida do aluno fora da faculdade, como administrar angústias, o lidar com os pacientes, e sobre o que é mais importante saber para ser um bom médico.


Luiz Henrique Martins Castro | Neurologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Para auxiliar o aluno a tomar decisões importantes em sua carreira acadêmica e profissional. Desenvolver princípios éticos e profissionais. Contribuir para o amadurecimento do aluno nos aspectos acadêmico, profissional e, neste contexto, humano.

2. Escolhi ser médico por...
Ser uma profissão desafiadora, que exige constante aperfeiçoamento pessoal e profissional. Por ser uma profissão assentada sobre princípios éticos, em prol do indivíduo.

3. Quando estudante eu...
Procurei ter uma ampla formação médico-científica, de cultura geral no sentido amplo e de bem estar (físico e mental). Procurei aperfeiçoar-me como pessoa, superando dificuldades.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Muito intenso e gratificante. Meu tempo é dividido entre cuidado de pacientes (na rede pública e privada), didática (alunos e residentes) e de pesquisa (alunos - iniciação, pós graduação) e de aconselhamento de carreira.

5. Penso que na vida do médico...
Deve haver espaço para crescimento fora de nossa área de atuação e para o lazer. Não há espaço para mesquinhez.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Dificuldades encontradas na vida acadêmica e universitária, e, se adequado, pessoal. Como exercer a medicina inserida no mundo contemporâneo Como tomar decisões que vão influenciar minha vida futura. Dificuldades e dilemas no dia-a-dia do médico.


Maria Luiza Nogueira Dias Genta | Ginecologia Oncológica

1. Gosto de ser mentor porque...
Gostaria de interagir com as novas gerações, trazendo um olhar mais humanístico do que técnico aos futuros médicos.

2. Escolhi ser médica por...
Necessidade de ajudar o próximo.

3. Quando estudante eu...
Dedicava muito tempo aos livros e pouco tempo as pessoas ao meu redor.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Fazer a primeira consulta da pacientes com câncer ginecológico, principalmente com câncer de colo uterino, comunicando diagnóstico e acolhendo as dúvidas e ansiedades. Seguimento clínico das pacientes após tratamento tentando minimizar os efeitos globais do tratamento. Ambos com a presença de internos do quinto ano.

5. Penso que na vida do médico...
A empatia e a técnica necessitam caminhar de mãos dadas.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Qualidade de vida, saber respeitar diferenças e valores dos pacientes e seus familiares, comunicação e finitude.


Marcos Samano | Cirurgia do Tórax

1. Gosto de ser mentor porque...
É uma oportunidade de orientar pessoas mais jovens nas diversas questões relacionadas ao processo de crescimento, quer seja pessoal, quer seja profissional.

2. Escolhi ser médico para...
Cuidar de pessoas. Não há razão maior na medicina do que este, usando nosso conhecimento adquirido não só com as aulas, como também com a experiência do dia a dia.

3. Quando estudante eu...
Senti falta de um tutor. Fiz da atlética, meu lar durante grande parte dos seis anos da faculdade e lá encontrei colegas que me ajudaram no processo de...

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Transplantar pulmões. Me apaixonei por esta área. Poder ajudar pessoas que tem dificuldade de respirar e que estão presas ao cilindro de oxigênio e poder vê-las voltando a sua rotina não tem preço.

5. Penso que na vida do médico...
É preciso transcender. Estamos sempre diante de um desafio novo em que mais do que nosso conhecimento médico é exigido.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Qualquer coisa, qualquer dúvida que venha a mente. Espero poder ajudar sempre!


Marcos Tadashi K. Toyoshima   | Clínica Médica e Endocrinologia

1. Gosto de ser mentor porque...
Acredito ser muito importante poder passar aos futuros médicos a minha experiência pessoal e profissional, discutir desafios e abrir horizontes na carreira médica.

2. Escolhi ser médico para...
Ajudar os outros por meio da ciência.

3. Quando estudante eu...
Me inspirava nos melhores professores.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Assistencial, pesquisa científica e busca de tecnologia. 

5. Penso que na vida do médico...
É desafiante e gratificante.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Experiência pessoal, perspectivas.


Maria Del Pilar Estevez Diz | Oncologia

1. Gosto de ser mentora porque...
O grupo pode contribuir para a passagem pela universidade, a partir da troca de experiências, em um espaço mais informal, em que o diálogo seja franco e aberto a novas idéias.

2. Escolhi ser médica para...
Ajudar na resolução de problemas inerentes à existência humana.

3. Quando estudante eu...
 Achava que sabia como seria o futuro na profissão, certamente é muito diferente, mas certamente melhor do que as expectativas.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
  Dinâmico, intensa relação com os pacientes, tarefas didáticas, tarefas administrativas...

5. Penso que na vida do médico...
 É fundamental haver identidade com os pacientes e satisfação no exercício profissional. Isso possibilita que a rotina seja mais suave, mesmo quando se lida com o sofrimento.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Atividades acadêmicas, ética médica, inserção do médico na sociedade, amenidades...


Maria José Carvalho Carmona | Anestesiologia

1. Gosto de ser mentora porque...
Ao compartilhar experiências todos podem aprender.

2. Escolhi ser médica para...
Quando decidi ser médica eu pretendia tratar pessoas doentes. Hoje entendo ser igualmente importante contribuir para que elas não adoeçam.

3. Quando estudante eu...
Era uma aluna dedicada e buscava atividades fora da grade curricular.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Atuar na assistência de pacientes cirúrgicos (avaliação pré-operatória, centro cirúrgico e UTI), orientar alunos de Iniciação científica e de doutorado, exercer atividades de gestão administrativa/assistencial e de inovação tecnológica.

5. Penso que na vida do médico...

O aprendizado deve ser contínuo, bem como a busca pela sabedoria e qualidade de vida.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
O dia-a-dia do aluno de medicina e do médico, desafios atuais para o exercício da medicina, inovação tecnológica e assuntos gerais de interesse dos mentorados.


Naira Hossepian Hojaij | Geriatria

1. Gosto de ser mentora porque...
Quero estar mais próxima e disponível aos alunos nas questões humanas.

2. Escolhi ser médica para...
 Cuidar das pessoas.

3. Quando estudante eu...
Aprendi a dividir meu tempo e a fortalecer vínculos, com amigos, pacientes e professores.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Bastante intenso em relações humanas, por ser geriatra.

5. Penso que na vida do médico...
Necessário crescimento técnico e humano constantes, e humildade para ultrapassar as dificuldades.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Visão da Medicina, conflitos pessoais e éticos da profissão, experiência profissional.


Niels Olsen Saraiva Camara | Imunologia

1. Gosto de ser mentora porque...
Eu sempre me espelhei nas trajetórias dos meus professores e percebo a importância de compartilhar experiências, angústias e soluções com os alunos. Nas aulas de Imuno, procuro sempre traduzir o conhecimento para o dia a dia e dar exemplos vividos por mim, no quais aquela informação fez uma diferença. Eu fui mentor há mais de 5 anos e depois por assumir a chefia do Departamento acabei me afastando.

2. Escolhi ser médica para...
Entender o ser humano, na sua complexidade biológica e social.

3. Quando estudante eu...
Vivi a minha faculdade.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Pavimentar o acesso ao conhecimento para os alunos.

5. Penso que na vida do médico...
O contato com a sociedade precisar ter espaço garantido e prioritário.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Discutir fatos e mitos em doenças e tratamentos; saúde mental e a vida de estudante; carreira científica durante a faculdade; tradução do conhecimento para a sociedade; buscar a informação médica correta.


Valeria Bigliani Ferreira | Psiquiatria

1. Gosto de ser mentora porque...
Senti falta de um programa desses quando eu estava na faculdade. E agora com meus anos de experiência como médica psiquiatra e pelo meu interesse em educação gostaria de poder ajudar, orientar, e compartilhar experiências do que é ser médico com alunos da graduação.

2. Escolhi ser médica para...
Escolhi ser médica desde criança e nunca pensei em ter outra profissão. A imensidão do conhecimento e com ele poder ajudar a construir uma melhor saúde física e mental, assim como, o contato com as pessoas sempre me fascinou. Eu gosto de ser médica de pessoas, mais do que pesquisadora ou investigadora (apesar de ter feito doutorado). Gosto mesmo é de gente.

3. Quando estudante eu...
Sempre me preocupei com o cuidado da relação médico-paciente e era muito crítica a como isso era pouco ensinado na faculdade. Geralmente era uma fonte de sofrimento ver como alguns professores ou colegas se dirigiam aos pacientes. Era e sou muito curiosa então todas as especialidades assim como as matérias básicas me interessavam.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Trabalho principalmente no consultório atendendo paciente como psiquiatra e psicoterapeuta. Mas também sou voluntária em abrigos de crianças atendendo como psiquiatra essas crianças tão sofridas e abandonadas. E dou algumas aulas em escolas como convidada para adolescentes sobre drogas e álcool. Recentemente fui convidada para ser supervisora voluntária dos residentes da psiquiatria no Instituto de Psiquiatria da FMUSP. E fui convidada a implementar o primeiro programa do ECHO Institute at University of New Mexico EUA para cuidados sobre saúde mental para profissionais de saúde durante a pandemia atual.

5. Penso que na vida do médico...
A esperança, a resignação e a capacidade de tolerar a frustração são fundamentais.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Ainda não tenho grupo. Mas se tivesse gostaria de escutá-los e ajudá-los a pensar sobre os temas que eles trouxerem assim como introduzir noções sobre o campo teórico prático que envolve a relação médico paciente e as várias possibilidades e portas que a medicina oferece. 


Patricia Zen Tempski | Pediatria - Educação na saúde


1. Gosto de ser mentora porque...

Porque admiro o programa e por considerá-lo uma oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional. Acredito que é um privilégio contribuir com a formação de outros profissionais.

2. Escolhi ser médica para...
Cuidar de gente, do corpo e da alma.

3. Quando estudante eu...
Era muito dedicada e gostava do curso. desafiador e me traz muita satisfação.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Desafiador e me traz muita satisfação. 

5. Penso que na vida do médico...
Me traz propósito e prazer.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Aspectos da formação médica, ou outras demandas que eles tragam.


Rogério Muniz de Andrade | Clínica Médica e Medicina do Trabalho

1. Gosto de ser mentor porque...
Sou um curioso que gosta de aprender e ensinar. Juntos podemos refletir, descobrir e criar.

2. Escolhi ser médica para...
Cuidar e ensinar.

3. Quando estudante eu...
Apreciei cada momento e aprendi a ser o que sou. 

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Cuidar de pessoas, desenvolver habilidades e atitudes nos médicos residentes e liderar equipes de saúde.

5. Penso que na vida do médico...
Cada encontro é a oportunidade de ser uma pessoa melhor. 

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Autoconhecimento, resiliência, empatia, relação médico-paciente. A vida do estudante e do médico fora dos muros. Qualidade das relações e gratidão. Questões geracionais. Os saberes que não estão nos livros.


Sérgio Masili | Ginecologia Obstetrícia

1. Gosto de ser mentor porque...
Já fui aluno dessa casa e sei da importância da troca de experiências entre as gerações.

2. Escolhi ser médica para...
Sempre me preocupei com o próximo. Além disso sempre fui muito curioso me encaixando perfeitamente na medicina.

3. Quando estudante eu...
Sempre estive um passo na frente para saber como seria no futuro. Tive a oportunidade de encontrar grandes professores que foram um tipo de tutor aqui na faculdade e que acabaram sendo fundamentais na minha formação como médico e como ser humano.

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Dedicar parte do meu tempo ao ensino tanto da graduação, residência como subespecialidade. A outra parte me dedico a clínica privada não deixando faltar espaço para meus hobbies. Dentre eles música e viagens.

5. Penso que na vida do médico...
A interação entre o ser humano é vital. Seja entre colegas ou entre você e seu paciente. E o principal, QUE ISSO SEJA PRAZEROSO.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Estou no caminho certo? Como tem sido minha evolução como aluno e como ser humano? Como tenho amadurecido minha postura como futuro médico? Tenho conseguido equilibrar minha vida pessoal fora da FMUSP? Como decidir meu futuro na profissão? Como vencer alguns obstáculos naturais da carreira?


Tânia Vannucci Guimarães | Geriatria

1. Gosto de ser mentora porque...
Faz muito sentido a troca de experiências que a mentoria oferece, acredito que na minha posição de veterana com algum tempo de estrada consigo ajudar e dar apoio aos alunos frente algumas de suas angústias. Por outro lado eu também aprendo muito as gerações mais novas.

2. Escolhi ser médica para...
Cuidar de pessoas. Durante a graduação, em vários momentos tive dificuldade de perceber o médico de fato cuidando de uma pessoa, o que eu geralmente via era o médico cuidando de doenças. Isto me causou bastante sofrimento e por algumas vezes pensei que talvez tivesse escolhido a profissão errada. Na geriatria e os cuidados paliativos, pude de fato exercer o CUIDAR, o que me faz muito realizada como médica.

3. Quando estudante eu...
Fui diretora da Atlética e acompanhava também as atividades do CAOC, tinha grandes amigos envolvidos nas mais diversas atividades. Esta rede de amizades foi meu suporte durante toda graduação!

4. Hoje, em minha especialidade, meu cotidiano é...
Sou geriatra e paliativista, trabalho no ICESP (Instituto do Câncer) na equipe de cuidados paliativos, onde atendo pacientes e supervisiono residentes. Faço meu consultório de geriatria e dou aula na pós-graduação do Hospital Sirio Libanês. Nos demais períodos fico com meus filhos (de 2 e 4 anos de idade), escrevo capítulos, preparo aulas e corro!!!

5. Penso que na vida do médico...
É necessário buscar sentido e prazer no nosso dia a dia, sempre lembrando de se cuidar para, assim, poder cuidar melhor dos pacientes. Ser médico nos dá uma oportunidade impar, de entrar em contato com o que as pessoas tem de mais caro: sua saúde, sua vida. Se fizermos isso com prazer, encanto e responsabilidade, automaticamente seremos reconhecidos profissionalmente e teremos o suficiente para nos manter financeiramente.

6. Gosto de conversar no meu grupo de tutoria sobre os seguintes assuntos...
Qualquer assunto!!! Estou sempre interessada ao "assunto emergente", aqueles que os alunos trazem, que está entalado na garganta! Muitas vezes discutimos sobre as dificuldades de levar a faculdade, as iniciações científicas, ligas, estágios fora do pais, escolha de residência. E, lógico, muitas vezes surgem assuntos não diretamente relacionados a faculdade mas que estão borbulhando na sociedade e acabam se misturando a todas as nossas atividades.