Iniciação Científica e Tecnológica


Programa de Iniciação Científica e de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação é uma modalidade de pesquisa acadêmica desenvolvida por alunos de graduação nas universidades brasileiras em diversas áreas do conhecimento. Em geral, os estudantes que se dedicam a esta atividade possuem pouca ou nenhuma experiência em trabalhos ligados à Pesquisa Científica (daí o caráter de "iniciação") e representam o seu primeiro contato com tal prática. Os alunos têm o desenvolvimento de seus estudos acompanhados por um orientador.

Nesta etapa da prática universitária, o estudante-pesquisador exerce os primeiros momentos da pesquisa acadêmica, como a escrita acadêmica, a apresentação de resultados em eventos, a sistematização de ideias, a sistematização de referenciais teóricos, a síntese de observações ou experiências, a elaboração de relatórios e demais atividades envolvendo o ofício de pesquisador. Um aspecto muito importante da iniciação científica é a formação no campo ético. Um treinamento ético responsável e consistente durante a iniciação científica é uma das maiores contribuições para a formação dos futuros cientistas e cidadãos.

O Programa de Iniciação Científica (IC) da FMUSP está bem estruturado há alguns anos, após aulas introdutórias em disciplina do currículo nuclear denominada Introdução à Pesquisa Científica, os alunos têm oportunidade de desenvolver projeto como disciplina optativa. Algumas alterações estão em implementação, na tentativa de aumentar o contato dos alunos com a pesquisa. Há uma disciplina Fundamentos da Pesquisa Científica em Medicina, agregando as antigas disciplinas Métodos quantitativos, Epidemiologia e Projeto de Pesquisa. Pretende-se que os alunos adquiram as bases da pesquisa enquanto formulam um projeto.

Na FMUSP os projeto de pesquisa devem ser submetidos pelo orientador do aluno na plataforma do sistema Atena. Os alunos interessados podem desenvolver um projeto original (desenvolvido para este aluno) ou desenvolver um braço de um projeto já existente (projeto temático, projeto de doutorado etc...), os projetos devem ser aprovados pelo Comitê de Ética pertinente a pesquisa.

A FMUSP conta com um programa internacional de IC, pautado em uma parceria com a Harvard University. Nesse programa, vários alunos de graduação realizam suas atividades de IC em laboratórios e sob a orientação de pesquisadores daquela universidade.

Os alunos de IC são estimulados a apresentar seus trabalhos em congressos e concorrer a prêmios em eventos científicos/acadêmicos, como o COMU (Congresso Médico Universitário da FMUSP), anual; ISCOMS (International Student Congress of (bio)Medical Sciences), que acontece anualmente na Universidade de Groningen, Holanda; Prêmio Professores Eméritos da FMUSP, que premia o melhor trabalho publicado por aluno de iniciação científica; e Prêmio Odete de Fátima Durigon, conferido ao melhor trabalho do curso de Fisioterapia.

São requisitos para participação no Programa:

Aluno

I – Ser aluno regular de curso de Graduação da Universidade de São Paulo ou de outra Instituição de Ensino Superior;

II – Apresentar o projeto de pesquisa aprovado pela Comissão de Pesquisa da Unidade do orientador, submetido à apreciação do Comitê de Ética competente, quando aplicável; III – possuir Currículo Lattes atualizado.

Orientador.

Ser docente USP, Pós-doutorando ou Pesquisador Colaborador (credenciados juntos a CPq da unidade e com a vigência abrangente a IC) e Professor Colaborador devidamente credenciado conforme legislação em vigor.

O estudante receberá Certificado de conclusão de Iniciação Científica ou de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, após o cumprimento dos seguintes requisitos:

I – Entrega de relatório das atividades desenvolvidas, aprovado pela Comissão de Pesquisa, semestralmente;

II – Entrega de relatório final aprovado pela Comissão de Pesquisa, quando da conclusão do projeto;

III – cumprimento de 480 horas de atividades de pesquisa, preferencialmente dentro do período de 12 meses;

IV – Apresentação do trabalho no Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP – SIICUSP.

IMPORTANTE: O programa de Iniciação Científica e Desenvolvimento Tecnológico e Inovação é aberto a todos os alunos de graduação de qualquer Instituição de Nível Superior, podendo o aluno ter ou não bolsa de Pesquisa e todo aluno participante de alguma pesquisa das dependências da FMUSP devem estar regularmente credenciados no programa.

 As principais agências financiadoras de projetos de Iniciação Científica no Brasil (através do oferecimento de bolsas de incentivo à pesquisa) são o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), em nível federal, através de seu Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica, o Pibic, e as agências estaduais de fomento à pesquisa, como a FAPESP e outras fundações estaduais de Amparo à Pesquisa. Estas bolsas são mensais e normalmente giram em torno de um valor abaixo do salário mínimo fixado pela instituição ou agência de fomento.

A Pró-Reitoria de Pesquisa administra o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do CNPq (PIBIC e PIBITI), o valor da bolsa do CNPq é de R$400,00 (quatrocentos reais) mensais e o processo seletivo de bolsas é anual (conforme lançamento do Edital).

Na  FMUSP contamos também com o Programas de Iniciação Científica de alunos Voluntária e a submissão da proposta no sistema Atena é de fluxo contínuo.